Entrevistando

Como descrever pontos fortes e pontos fracos

Em algum momento do processo seletivo, seja na entrevista ou na dinâmica de grupo, o candidato será perguntado sobre os seus pontos fortes e pontos fracos. Saber exatamente o que responder demonstra autoconhecimento e profissionalismo.

Por isso, é crucial que o candidato reflita sobre o assunto em um momento anterior à entrevista. A forma mais eficaz de conseguir o próximo contrato de emprego é se preparando antes mesmo de obter a oportunidade.

Agora, para responder à pergunta de forma honesta, eficiente, e que torne o candidato mais atraente para a empresa, é necessário que você faça uma autoanalise sobre sua atuação como profissional.

Cada empresa procura um perfil de trabalhador que se adeque melhor à sua cultura de trabalho. Além de qualificação técnica na área, é preciso que ele demonstre que possui a personalidade certa para o cargo. Quanto mais alto o cargo, maior o peso desse fator.

Abaixo se encontra uma forma simples, porém detalhada de como conseguir se preparar para a pergunta sobre seus pontos fracos e pontos fortes.

Mas por que o recrutador quer saber sobre os pontos fortes e fracos?

A principal razão pela qual os entrevistadores perguntam sobre os pontos fortes e fracos de uma pessoa é para conhecê-la melhor no ambiente de trabalho. Outro motivo é para entender o quanto um profissional tem autoconhecimento.

O autoconhecimento é importante para as empresas pois demonstra habilidade de autoanálise, autocrítica e uma vontade inata de aprimoramento. Estas são qualidades extremamente desejáveis para as empresas. Um profissional capaz de autocrítica e análise demonstra que não necessita de mentoria constante e que procura melhorar a si mesmo após uma crítica construtiva.

Explicados os motivos, fica claro o quão importante é saber responder a essas perguntas. É importante ter em mente que o candidato poderá ser perguntado durante a entrevista ou por meio de um formulário. Portanto, é muito importante que você se prepare para responder isso tanto de maneira escrita quanto oral.

Por fim, é sempre bom que o candidato não cometa os erros da maioria dos concorrentes que tentam mascarar qualidades positivas como defeitos. Veja como exemplo o caso do perfeccionismo. A menos que ele seja do tipo que faça com que o candidato nunca termine um projeto, isso não é visto como defeito.

Candidate-se facilmente com um Currículo Indeed

Exemplos de pontos fortes e fracos

Demonstrar verdadeiros pontos fracos como timidez, pouca experiência, e desorganização demonstram que o candidato de fato refletiu longamente sobre a pergunta. Outro ponto positivo é demonstrar coragem de fazer uma autoanálise e ter confiança em si mesmo para admitir suas fraquezas.

A única precaução que todo candidato deve ter é de não apontar problemas que tornem impossível a sua contratação, como a dificuldade de liderar ou de mediar conflitos, no caso dos cargos de liderança.

A melhor solução para esta pergunta é mencionar os pontos fracos antes dos pontos fortes. Isso se deve ao viés cognitivo, que, ao se deparar com o negativo antes do positivo, faz com que o cérebro diminua a importância do negativo.

Agora, quando se trata de pontos fortes, é preciso ser honesto e não se elogiar demais. Contanto que o candidato consiga expressar suas qualidades de forma que o torne um competidor atraente dentre os selecionados, não há problema algum em citar seus pontos fortes.

Outra dica relevante é lembrar-se de que seres humanos se conectam melhor através de histórias. Portanto, dizer apenas que é detalhista, criativo e determinado não é o suficiente para ser contratado. Os candidatos que desejam se destacar devem contar uma história em que estas qualidades sejam ressaltadas. Por exemplo, uma crise resolvida com a utilização de tais qualidades.

A seguir você encontrará exemplos do cotidiano que ajudam a ilustrar as situações que serão enfrentadas durante a entrevista.

Exemplo 1 – Falta de experiência

Iniciando pelo ponto fraco, é importante que o candidato saiba como descrever suas fraquezas. O segredo se encontra em contar uma experiência no trabalho em que o candidato se tornou consciente de sua limitação. O objetivo é demonstrar autoconhecimento para identificar quando suas fraquezas atrapalham os outros. Isso também demonstra uma boa convivência em grupo.

No caso da falta de experiência, o candidato terá melhores chances se conseguir identificar experiências de vida que o qualifiquem para o cargo, como projetos na faculdade ou ajuda não-remunerada para um amigo. Se o candidato possuir uma experiência de vida que pode ser relacionada ao cargo, essa será uma excelente oportunidade para mencioná-la.

Veja um exemplo do que dizer sobre a falta de experiência:

“Um ponto fraco que possuo é a falta de experiência para esta vaga. Ainda assim, quando eu estava na faculdade, eu era o responsável por organizar eventos estudantis, e sempre me propunha a liderar a comunicação entre alunos e diretoria. Portanto, eu acredito que, mesmo sem a experiência profissional, esse período me ensinou muito sobre liderança e mediação de conflitos.”

Exemplo 2 – Desorganização

Neste exemplo, é importante lembrar que certos cargos, como o de auxiliar de almoxarifado, serão extremamente impactados por tal ponto fraco. Nesses casos, o candidato deverá escolher entre não mencionar tal fato ou procurar outro tipo de vaga.

Há casos em que a desorganização não é crucial, porém é relevante. O segredo é mencioná-la com uma história que demonstre não somente a consciência de tal ponto fraco, mas também alguma melhora nesta característica. Isso mostra uma iniciativa para autoaprimoramento que é muito atrativa para a maioria das empresas.

Veja um exemplo do que dizer nesse caso:

“Eu tenho uma certa dificuldade de desorganização. Isso me faz ficar tenso com relação ao progresso dos meus projetos. Porém, no meu último projeto em grupo eu percebi o quanto a minha desorganização deixava todo mundo estressado e tenso. Desde então, eu tenho melhorado cada dia nesse aspecto, com a ajuda da tecnologia e de novos hábitos.”

Exemplo 3 – Liderança

Quando se trata de pontos fortes, o desafio pode ser ainda maior para alguns candidatos. É muito complicado para algumas pessoas falarem bem de si mesmas. Para outras, o exagero e a arrogância ficam em evidência, mesmo quando não há a intenção de deixá-los aparentes.

O segredo é aprender a falar bem de si demonstrando confiança e humildade ao mesmo tempo. Afinal, é importante fazer uma conexão humana com o recrutador.

No caso da qualidade de liderança, o candidato tem que se atentar que é importante transparecer tal qualidade e não somente ressaltá-la. Um líder fala de forma assertiva, é confiante e carismático. Portanto, garantir que o recrutador tenha essa mesma impressão de você é crucial.

Veja um exemplo do que você pode dizer nesse caso:

“Eu sempre fui um líder nato. Em cinco anos de carreira, sempre melhorei os resultados da minha equipe. Não somente por saber motivar pessoas e extrair o melhor delas, mas também pelo privilégio de trabalhar com pessoas extraordinárias que entendiam que fazer parte de uma equipe era fazer parte de algo maior do que si mesmo. Portanto, eu quero continuar trabalhando em papéis de liderança que me permitam cultivar minhas habilidades.”

Exemplo 4 – Persistência

Quando se trata de persistência, é importante que o candidato entenda a linha tênue entre ser persistente e ser teimoso. Como muitas características, o exagero faz com que se tornem um defeito. Por isso, revise a história que pretende contar e solicite a opinião de mais de uma pessoa sobre o assunto.

O ideal é ouvir o feedback de outros profissionais da mesma área ou até de alguém que trabalhe no setor de RH de uma grande empresa. Feito isso, o candidato se beneficiará se utilizar esta característica para cargos que exijam desempenho e resultado, como os da área de vendas e criação de projetos.

Veja um exemplo do que dizer nesse caso:

“Eu sou minucioso e tenaz. Sempre luto ao máximo para que todos os projetos que inicio sejam bem-sucedidos. Quando algo não dá certo, eu procuro descobrir o que deu errado, consertar o problema e concluí-lo após as mudanças implementadas devido ao feedback que recebi.”

Como responder à pergunta sobre seus pontos fortes e fracos adequadamente

Os exemplos acima ajudam a ilustrar os diferentes cenários e respostas que podem ocorrer durante uma entrevista de emprego. O mais importante é que o candidato tenha consciência de qual resposta dará antes da entrevista. Neste caso, improviso não é uma boa ideia.

Agora, o melhor método para alcançar uma resposta satisfatória é avaliar quais pontos fortes e fracos você tem e identificar quais se encaixam melhor na vaga almejada. Assim que as características forem identificadas, procure formular uma resposta que contenha uma história relacionada ao ambiente profissional que destaque tais qualidades e defeitos.

Possíveis pontos fracos

  • Timidez
  • Perfeccionismo
  • Competitividade exagerada
  • Assumir mais responsabilidade do que consegue gerenciar
  • Desatenção
  • Não gostar de arriscar
  • Falar mais do que ouvir

Possíveis pontos fortes

  • Organizado
  • Pontual
  • Bom orador
  • Determinado
  • Criativo
  • Disciplinado
  • Inovador

A melhor resposta que o candidato pode oferecer ao entrevistador é a verdadeira, contanto que ela seja apresentada de uma forma que demonstre autoconhecimento e aprimoramento. Os pontos fortes e fracos que você listar também devem ser relevantes para a vaga desejada. Seja preciso, humilde e confiante. Utilize o poder de uma boa história para obter o destaque entre tantos outros candidatos qualificados e assegurar sua vaga.